Archive

Posts Tagged ‘senmianalfabetos’

POLÍTICOS SEM ESTUDO!

12 de outubro de 2010 Deixe um comentário

 

O maior absurdo no sistema institucional no Brasil e em muitos países, é que não se exige estudo e/ou formação acadêmica dos candidatos a cargos públicos eletivos e a cargos públicos por nomeação (funcionários públicos não-concursados). Logo ficamos a mercê destes que são os maiores “responsáveis” pela gestão das nossas cidades, dos nossos estados e de nosso país.

Neste artigo é visto algumas imagens de milhares de absurdos que ocorrem na política brasileira. É como dizem: “Uma imagem vale mais que mil palavras” e “As imagens falam por si só”. O intuito deste artigo é conscientizar a todos o que está acontecendo é culpa e problema de todos nós e também o outro intuito deste artigo é além de criticar a situação atual, é de mostrar uma solução que agora só é uma opinião e  para que esta mera opinião torne-se em uma realização, dependerá da vontade e perseverança da maioria das pessoas que querem uma cidade, um estado e um país melhor para a nossa família.

Da mesma forma que para ser atuar em várias profissões além dos nove anos de Ensino Fundamental (antigo 1º Grau) mais três anos de Ensino Médio (antigo 2º Grau) as empresas públicas e privadas exigem que haja uma formação técnica e/ou acadêmica. Logo para trabalhar de Engenheiro tem de ser formado em Engenharia, para trabalhar de Advogado tem de ser formado em Direito e passar no concurso da OAB, Médicos tem de ser formado em medicina e suas especialidades, os Mestres tem de ter Mestrado, e assim por diante.

Esta mesma exigência deveria ser válida também aos candidatos a cargos públicos eletivos e seus secretários que são responsáveis pela gestão das cidades, estados e de nosso país.

  • Os Vereadores de municípios com menos de duzentos mil eleitores e municípios que não são capitais de estado, deveriam ter no mínimo Ensino Médio completo.
  • Os Vereadores de municípios com mais de duzentos mil eleitores e capitais de estado, deveriam ter no mínimo Ensino Superior completo em qualquer área.
  • Os Prefeitos e Vice-Prefeitos deveriam ter no mínimo Ensino Superior completo em qualquer área.
  • Os Deputados Estaduais deveriam ter no mínimo Pós-Graduação completa em qualquer área.
  • Os Governadores e Vice-Governadores deveriam ter no mínimo Pós-Graduação e/ou Mestrado completo em qualquer área.
  • Os Deputados Federais deveriam ter no mínimo Pós-Graduação e/ou Mestrado completo em qualquer área.
  • Os Senadores deveriam ter no mínimo Doutorado completo em qualquer área.
  • O Presidente e o Vice-Presidente deveriam ter no mínimo Doutorado completo em qualquer área.

Agora para os cargos de confiança que exercem os funcionários públicos que são nomeados pelo poder executivo municipal, estadual e federal:

  • Secretários de Prefeituras de municípios com menos de duzentos mil eleitores e municípios que não são capitais de estado, deveriam ter no mínimo Ensino Médio completo.
  • Secretários de Prefeituras de municípios com mais de duzentos mil eleitores e capitais de estado, deveriam ter no mínimo Ensino Superior completo em qualquer área.
  • Secretários dos Governos Estaduais deveriam ter no mínimo Pós-Graduação completa em qualquer área.
  • Ministros do Governo Federal deveriam ter no mínimo Pós-Graduação e/ou Mestrado completo em qualquer área.

Só assim haveria pessoas mais capacitadas que aumentaria a probabilidade de cuidar melhor da gestão de nossas cidades, nossos estados e nosso país. Da mesma for que uma pessoa tem uma empresa e deseja contratar uma pessoa capacitada para trabalhar em sua empresa, esta mesma pessoa como eleitora deveria exigir que os gestores de sua cidade, estado e país forem tão quão capacitados de acordo com a importância de seus cargos.

Quando vemos sindicalistas, pessoas famosas, sem-terras e fazendeiros “coronéis” semi-analfabetos como candidatos a cargos de gestão de extrema importância em nosso país, é uma vergonha a toda humanidade.

O que dizer à futura geração sobre o valor do estudo, quando um candidato semi-analfabeto ou com pouco estudo chega ao poder faz com que o estudo se desvalorize em nossa sociedade? Para esses candidatos é motivo de orgulho, mas para a sociedade além de atraso, é motivo de vergonha, decepção, desinformação e desestímulo à educação de nossos jovens.   

FICHA LIMPA

Ficha Limpa é uma lei originada de um projeto de lei de iniciativa popular que reuniu 1,9 milhão de assinaturas. O projeto tenta impedir que políticos com condenação na Justiça possam concorrer às eleições. O Projeto foi aprovado na Câmara dos Deputados no dia 5 de maio de 2010 e também foi aprovado no Senado Federal no dia 19 de maio de 2010 por votação unânime. Foi sancionado pelo Presidente da República, transformando-se na Lei Complementar nº 135, de 4 de junho de 2010. Desde a proclamação da República em 15 de novembro de 1889, a Campanha Ficha Limpa foi a maior conquista e reforma política desde então.

Os próximos passos são as reformas no sistema de direito constitucional, penal, tributário, administrativo, processual, civil, comercial, trabalhista e eleitoral. Mas para fazer isso é necessário antes de tudo, haver políticos com os estudos citados acima e lei que obriga a capacitação desses políticos que são os gestores de nosso país.

Pelo bem de todos, ou pelo menos da grande maioria, muitos candidatos sindicalistas, pessoas famosas, sem-terras e fazendeiros “coronéis” semi-analfabetos não ganharam, mas pelo mal de todos, vários candidatos com esse perfil ganharam, ganham e ganharam votos até que a sociedade omissa lute contra esta norma que permite pessoas incapacitadas trabalharem nos cargos mais importantes de nosso país.

O que poderíamos e/ou deveríamos falar aos mais jovens quando eles perguntassem se valeria a pena estudar? Pois temos um presidente semi-analfabeto que teve décadas para fazer uma graduação, mestrado e até doutorado e ficou desde os anos oitenta recebendo benefícios do governo, sindicatos e fundos partidários e mesmo assim se elegeu Presidente da República duas vezes (2002 e 2006). 

Para o Lula, é um motivo de orgulho uma pessoa como ele ter chegado à Presidência da República. Realmente para ele é um motivo de orgulho! Ao mesmo tempo é também um motivo de vergonha para o Brasil tê-lo como nosso represetante! Qual seria o absurdo maior no Brasil? Uma pessoa com a escolaridade do Lula poder se candidatar ao cargo mais importante de nosso país? Ou a maioria da população brasileira que votou em uma pessoa como o Lula?

Pior que os “analfabetos e semi-analfabetos” que estão no comando de vários cargos importantes na política brasileira, são os “analfabetos e semi-analfabetos políticos” que não têm a mínima consciência em quem está votando ou pior, apoiam políticos sem ou com pouco estudo. Esses “analfabetos e semi-analfabetos políticos” são aqueles eleitores que falam que não gostam de política e nem querem saber o que se passa na Prefeitura, Palácio do Governo Estadual, Palácio do Planalto, Câmara Municipal, Assembleia Legislativa e Congresso Nacional, porque eles acham que não são fazem parte de seus interesses. Mal informados eles são, pois a política foi, é e será sempre interesse de todos e nos afeta não apenas indiretamente, e sim diretamente! 

 

 

%d blogueiros gostam disto: